sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Justificativas de ENREDO - Grupo de Acesso

ACADÊMICOS DA ORGIA (9.9 / 9.9) Helena Cattani — Bom enredo, com clareza em seu desenvolvimento e apresentação. Porem, houve a ausência da ala seis “Os negros escravos trazidos de além-mar”, além da inserção de um destaque de chão, a frente da ala sete “Devotos da Grande mãe das Águas", não identificado no organograma.
Zulma Madruga — Enredo muito bem desenvolvido. Quase que em sua totalidade de acordo com o organograma, exceto pela ausência da ala 06 (-0.1)

REALEZA (9.2 / 9) Helena Cattani
— Enredo que apresentou uma generalização dos temas ligados ao continente africano. Apresentação de difícil leitura, pois não correspondeu àquilo proposto no enredo. Houve alas fora de local, como as de número 1 (Ala Infantil, a esperança de um povo), 6 (o negro na agricultura, produzindo riquezas do Brasil), porta-estandarte mirim e ala de baianas. Assim como houve também alas e elementos inexistentes no organograma que foram inseridos na apresentação, como um destaque de chão após a porta-estandarte mirim, o 1º casal de mestre-sala e porta-bandeira, além dos casais de passistas.
Zulma Madruga — O enredo não foi desenvolvido de acordo com o organograma. Ocorreu muitas inversões entre alegorias, alas e destaques (-0.5). Ausência de duas alas (-0.2). Alguns destaques, como MS e PB e passistas não constavam no organograma (-0.3)

COPACABANA (10 / 10) Helena Cattani — Um enredo muito rico e com um grande nível de detalhamento. Apresentado com qualidade e de acordo com a proposta sugerida. Parabéns!
Zulma Madruga — Enredo bastante extenso mas muito bem desenvolvido na avenida. A escola conseguiu trazer para o desfile as lendas contadas no enredo, o desfile foi de acordo com o organograma proposto pela agremiação.

UNIÃO DA TINGA (9 / 9) Helena Cattani — Um enredo simples, com muitos problemas em sua apresentação, o que tornou a sua leitura difícil. Não houve correspondência entre o desfile o organograma. Troca de ordem de alas, como a quatro (pontos cardeais), a cinco (Inglaterra) e a pito (Baianas de Iansã). Não inserção de destaques, como a porta-estandarte e os casais de passistas no organograma e sua consequente apresentação no desfile. Também observou-se a ausência de um carro e um tripé.
Zulma Madruga — A leitura do enredo se tornou difícil durante o desfile por vários fatores: inversão de alas, destaques e alegorias (-0.5), ausência de alas, dois tripés e da 2ª alegoria (-0.4), destaques que estavam no organograma e não foram identificados no desfile, assim como estandartes e passistas que não constavam no organograma.

OS FILHOS DA CANDINHA (9.8 / 9.5) Helena Cattani
— Enredo criativo, apresentado de forma leve e descontraída. Houve duas alas em locais não correspondentes ao organograma. Ala sete (As novinhas) e ala oito (baianas - minha vó tá maluca). Ausência das alas quatro (tributo ao soul no Brasil) e cinco (Poder Negro, Black Power).
Zulma Madruga — A inversão e falta de alas prejudicou o desenvolvido do enredo. A ala que veio na frente do casal de passistas estava deslocada, de acordo com o organograma (-0.1). O mesmo aconteceu com a ala das baianas (-0.1). Ausência de três alas (-0.3)

UNIDOS DO CAPÃO (9.9 / 10) Helena Cattani
— Um bom enredo, desenvolvido de maneira correta. Porem, foi possível observar a ênfase em um período da ditadura militar que não se relaciona diretamente com a trajetória pública de Lula. Ele se envolveu com lideranças do movimento sindical nas greves gerais no final da década de 1970. O mesmo ocorreu com o movimento dos “caras-pintadas”, que além de não representado Ana apresentação, não contou com a participação direta do ex-presidente.
Zulma Madruga — Enredo muito bem desenvolvido, totalmente de acordo com o organograma e de fácil leitura.

APITO DE OURO (9.7 / 9.9)
Helena Cattani
— Enredo simples, desenvolvido de forma óbvia, faltando criatividade na abordagem. Inserção de um casal de passistas após a ala três (O Brasil dos tupis e o Abati Uapés), que não estava no organograma. A quarta ala, “lendas”, não estava presente. Casal de passistas inserido na ala seis, “noivos”, passando a impressão desta estar dividida em duas alas diferentes.
Zulma Madruga — Enredo bem desenvolvido e de acordo com o organograma, prejudicado apenas pela ausência da ala 4, lendas. (-0.1)

Nenhum comentário: