quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Justificativas de FANTASIA - Grupo Especial

Uniformidade e adequação ao enredo garantiram nota máxima às fantasias do Bambas - Foto: Cristine Rochol, PMPA


UNIÃO DA VILA DO IAPI (9.8 / 9.7 / 9.7) Ana Zerbini — As baianas vieram com seus esplendores caindo, prejudicando sua evolução.
Adagoberto Arruda — Fantasias adequadas ao enredo. A confecção de alguns figurinos deixou a desejar As baianas tinham diversos tipos de aros, o que deixava o conjunto de fantasias sem unidade. Os resplendores das baianas na sua maioria caiam para trás.
Patrícia Toscano — A escola apresentou uma significativa quantidade de esplendores danificados na ala de baianas; como as barras (nas pernas) dos componentes da ala 13. Dificuldade na leitura plástica para interpretação da ala 8.

ACADÊMICOS DE GRAVATAI (10 / 9.8 / 9.8)
Ana Zerbini — Alas sem luxo, porém criativas e com a preocupação da uniformidade das mesmas.
Adagoberto Arruda — Preocupação com a adequação ao enredo. A ala comissão de frente teve falta de adornos de cabeça de 2 componentes, num universo de poucos integrantes. A confecção dos figurinos teve muitas falhas.
Patrícia Toscano — A escola apresentou fantasias da comissão de frente faltando adorno na cabeça de dois componentes.

UNIDOS DE VILA ISABEL (10 / 9.8 / 9.8)Ana Zerbini — Fantasias perfeitas dentro do enredo.
Adagoberto Arruda — Fantasias adequadas ao enredo. Com destaque para a fantasia da bateria, que em alguns momentos roubou a cena. Algumas fantasias (ala 12) desfilaram com as barras despencadas. Outras se deterioraram durante o desfile.
Patrícia Toscano — A escola apresentou fantasias que utilizaram materiais que resultaram em um belo efeito, entretanto, problemas como: confecção dos macacões da comissão de frente (descosturados), baianas com aplicações descolando dos esplendores e problemas com a confecção em várias calças (barras) na ala 12.

ACADEMIA DE SAMBA PRAIANA (9.7 / 9.5 / 9.5)Ana Zerbini — A escola deixou a desejar, faltando uniformidade com várias alas faltando chapéu e sapatos.
Adagoberto Arruda — Fantasias criativas e bem elaboradas, compatíveis com o enredo. Salvo a bateria (soldados de chumbo) que faltava algumas platinas e todos sem chapéu que caracterizam a fantasia, o mesmo aconteceu com a ala de baianas, que não possuía qualquer adorno nas cabeças.
Patrícia Toscano — Nítida presença de falta de elementos que completavam as fantasias, como: ala 7 sem esplendores; ala 10 incompletos; baianas sem cabeças (adereço específico); bateria sem cabeça, ombreiras e o adereço das costas (representativos do soldadinho de chumbo).

BAMBAS DA ORGIA (10 / 10 / 10)Ana Zerbini — Fantasias criativas dentro do sei tema.
Adagoberto Arruda — Fantasias irretorquíveis. Adequação total ao enredo proposto. O que me levou à nota máxima.
Patrícia Toscano — Fantasias em perfeita adequação ao enredo e de fácil entendimento com combinação de cores e materiais.

ESTADO MAIOR DA RESTINGA (10 / 10 / 9.9)Ana Zerbini — Excelente fantasias. Parabéns pelo acabamento.
Adagoberto Arruda — Fantasias bem cuidadas, com confecção irreparável. Todo o cuidado com o acabamento, tudo perfeito e adequado.
Patrícia Toscano — Apesar da beleza apresentada pelas fantasias, a ala 2 teve um número considerável de esplendores danificados. A ala de baianas apresentou problemas nas saias.

IMPÉRIO DA ZONA NORTE (9.9 / 10 / 10)Ana Zerbini — A ala das baianas faltou uniformidade nas saias e gravatas.
Adagoberto Arruda — Dispensa qualquer comentário, fantasias super bem acabadas, com adequação perfeita.
Patrícia Toscano — Fantasias leves, criativas e luxuosas permitiram que os foliões brincassem na avenida. Estando em completa sintonia com o enredo.

EMBAIXADORES DO RITMO (9.8 / 9.9 / 9.8)Ana Zerbini— As alas vieram bem vestidas, sem luxo, mas dentro do proposto pelo enredo. Porém, faltou uniformidade na ala 5 (Mulheres Farroupilhas) e na ala 10 um componente com uma mochila pendurada.
Adagoberto Arruda — As cores deixaram a desejar. Cores inadequadas, aros das baianas sem uniformidade.
Patrícia Toscano — A escola apresentou fantasias adequadas ao enredo proposto, entretanto a ala 13 foi de difícil leitura e a ala das baianas apresentou problemas com a armação de suas saias.

IMPERATRIZ DONA LEOPOLDINA (10 / 9.9 / 9.9)Ana Zerbini— Excelentes fantasias, todas as alas uniformes. Parabéns ao carnavalesco.
Adagoberto Arruda — Fantasias adequadas, apesar das sungas dos índios terem cores distintas, o que prejudicou a unidade da ala.
Patrícia Toscano — Fantasias criativas e luxuosas que demonstraram ao longo do desfile adequação ao enredo e de fácil entendimento. Excelente distribuição de materiais e cores, entretanto na ala 8 não houve uniformidade de detalhes, sendo visível o uso de diferentes camisetas, blusas, biquínis (modelos e cores diferentes).

IMPERADORES DO SAMBA (10 / 9.9 / 9.9)Ana Zerbini — Fantasias de muito bom gosto e variedades de cores.
Adagoberto Arruda — Fantasias bem acabadas, apesar de ter faltado os cocares nos índios americanos.
Patrícia Toscano — Parabéns à escola que, de forma e cores, conseguiu em suas fantasias utilizar diferentes materiais que enriqueceram um desfile plástico extraordinário. Entretanto, ala a de nº 15 foi visível a ausência de cocar, que é um dos elementos essenciais de caracterização do índio e principalmente americano.

Um comentário:

Anônimo disse...

Achei que o carnaval evoluiu bastante neste quesito as fantasias estavam num nível bem melhor que em anos anteriores