quarta-feira, 10 de abril de 2013

Esclarecimento sobre o Estandarte de Ouro

Os mais atentos que acompanharam a premiação do Estandarte de Ouro 2013 certamente perceberam que três dos troféus concedidos durante a cerimônia foram destinados equivocadamente.

Ciente do ocorrido, a AECPARS veio a público esclarecer os fatos, com a publicação de uma nota em seu site oficial (www.aecpars.com.br). A gente reproduz aqui. No próximo post, confira a lista completa dos premiados.
 

Sobre o Estandarte de Ouro 2013
Foi realizada no dia 6 de abril a festa do Estandarte de Ouro do Carnaval 2013 de Porto Alegre. Um equívoco na apuração, no entanto, resultou na entrega errada de troféus durante a cerimônia.
A Executiva da AECPARS reconhece e se responsabiliza pelo erro cometido, pedindo desculpas a toda a comunidade carnavalesca, aos profissionais agraciados de forma indevida e aos profissionais que deveriam ter sido agraciados durante o evento e não foram.

Como a questão foi resolvida
Na última reunião de presidentes da AECPARS, na segunda-feira, dia 8, as escolas dos grupos A e de Acesso foram informadas oficialmente do fato. As entidades premiadas indevidamente, inclusive, já repassaram os troféus aos destaques que deveriam tê-los realmente recebido. Quanto ao Grupo Especial, também será buscada a melhor solução.

O que ocorreu
Um equívoco na apuração ocasionou a entrega de três troféus erroneamente, em desacordo com o que rege o regulamento do Estandarte de Ouro.

A regra do Estandarte de Ouro para os quesitos
O que diz a normativa do regulamento que determina os critérios de premiação do Estandarte de Ouro para os quesitos (que são as categorias que recebem notas na avenida):
1 – A indicação dos destaques, em cada categoria, é feita pelos jurados
2 – Cada jurado pode fazer uma indicação apenas
3 – A condição para que seja feita a indicação pelo jurado, é que a Escola tenha recebido 10 no quesito
4 – Em caso de indicação de mais de uma Escola, a primeira verificação para validar a indicação é se a mesma obteve os três 10 no quesito no  Grupo Especial e dois 10 nos Grupos "A", Acesso e Tribos
5 – Persistindo o empate, é considerada vencedora a Escola que obteve a maior pontuação no cômputo geral

Ou seja, em primeiro lugar, é considerada a nota da escola. Se apenas uma tiver nota máxima, o troféu será dela, independentemente da indicação dos jurados. Se mais de uma escola tiver recebido nota máxima, aí sim, são consideradas as indicações dos jurados.O que ocorreu, nos equívocos identificados, é que acabou-se levando em consideração primeiro a indicação dos jurados.

Os três casos equivocados
NO GRUPO ESPECIAL
O que houve: Estado Maior da Restinga foi anunciada como vencedora do Estandarte de Fantasia no lugar de Bambas da Orgia. Como erramos: houve um erro na apuração, ao não ser identificado que a Restinga, embora tenha recebido duas indicações, não havia chegado à nota máxima, pois obteve um 9,9. Já Bambas da Orgia, embora não tenha tido indicação, foi a única escola a conquistar três notas 10. Assim, equivocadamente, durante a apuração, foram consideradas apenas as indicações. 

NO GRUPO INTERMEDIÁIO A
O que houve: O casal de mestre-sala e porta-bandeira da Imperatriz Leopoldense foi premiado mesmo sem ter recebido duas notas 10 dos jurados. O prêmio, na verdade, era para ter sido entregue à escola Acadêmicos de Niteroi. Como erramos: como cada escola acima recebeu uma das indicações dos jurados, considerou-se critério de desempate a maior pontuação geral do Carnaval 2013, sem ter sido levada em consideração a nota específica do quesito. Ou seja, Imperatriz Leopoldense, que tirou um 10 e um 9.9, não poderia ganhar, conforme o previsto no item 4. A Acadêmicos de Niteroi foi a única das escolas com nota máxima a receber uma indicação e, portanto, o casal Jocasta e Tadeu Pé de Vento é, de fato, o vencedor do Estandarte de Ouro no quesito.   

NO GRUPO DE ACESSO
O que houve: A Copacabana foi anunciada como vencedora de Fantasia, enquanto o prêmio deveria ter sido entregue à escola Unidos do Capão. Como erramos: Na apuração, a comissão não considerou o fato de a Copacabana, apesar de ter recebido uma das duas indicações, não ter conquistado nota máxima. Já a Unidos do Capão, que também havia recebido uma indicação, havia, sim, conquistado duas notas 10. Ao não considerar a nota, mas apenas o empate nas indicações, acabou sendo considerada administrativamente a maior nota no cômputo geral. No entanto, a nota específica do quesito deveria ter sido o primeiro critério utilizado.

A Diretoria Executiva da AECPARS e a coordenação da Comissão de Apuração do Estandarte de Ouro, exercida pela vice-presidência, reiteram que a responsabilidade da apuração é da Associação e, assim, assumem os erros citados, novamente se desculpando com todos os envolvidos, como o público e com toda a comunidade carnavalesca.

ATT

DIREÇÃO EXECUTIVA DA AECPARS

4 comentários:

Fran Sérgio disse...

Como já disse anteriormente em um comentário. Respeito logicamente as regras, porém acho um erro essa obrigação de quem ganhou a nota dez na avaliação ser obrigatoriamente quem ganha o prêmio estandarte de outro. Agora mais ainda justifico minha opinião, pelo que li aqui, Acabou que por causa da nota ganha um prêmio de melhor de todas do ano, alguém que apesar da nota não foi citado por nenhum dos jurados como sendo a melhor de fato. Vc pode ganhar nota 10, porém não ser a melhor de todas que passou. Gnha 10 pela falta de erro, mas o prêmio tende a premiar outros fatores e não somente a falta de algum erro. Acaba que o prêmio em alguns casos pode deixar de ser ao melhor e passa obrigatoriamente a ser pela nota agregada. Acho que seria melhor os julgadores do prêmio serem diferentes dos que avaliam o quesito do desfile. Como acontece em outras premiações pelo Brasil a fora.

Anônimo disse...

Muito bom o reconhecimento do erro...Parabéns por terem arrumado!Giovanna Mello

joel oliveira disse...

Porque a seleção brasileira quando foi tetra todos ganharam medalhas,sendo que a maioria dos mestre sala e porta bandeira não são casados,como eles vão dividir o troféu,seria justo um trofeu para cada um,até porque o valor do troféu é pouco mas o trabalho do (casal) durante os ensios até chegar o desfile é muito por isso acho que deveriam ser mais valorizado.abraços...joel músico

Jane disse...

O erro da premiação dos estandarte é a cereja do bolo. Desde o início cheio de erros e o público feito de palhaço. Divulgam datas para compra de mesas... Já inicia a venda com mais de 90% vendidas para os presidentes de escola de samba que tem preferência. Teve presidente que comprou mais de 10 mesas. Adquire-se a mesa. Ao chegar no local da festa tem uma placa reservada em nome de escolas, sendo que o comprador tem o ticket que confirma a compra da mesas, além de já ter pessoas sentadas no seu lugar.