quinta-feira, 6 de junho de 2013

O Porto Seco em debate público

Apesar da existência de planos de longa data que deveriam garantir a conclusão do Porto Seco, a mobilização é talvez a única ferramenta ao alcance de todo o povo carnavalesco para lutar pelo cumprimento das promessas, renovadas a cada ano, sobre o Sambódromo.

Pois na sexta-feira da próxima semana, dia 14 de junho, será um momento para que o segmento mostre sua força durante a audiência pública que debaterá os projetos relacionados ao nosso Complexo Cultural. O evento será realizado no Plenarinho do 3º andar da Assembleia Legislativa (Praça Mal. Deodoro, 101), às 13h30min.

A audiência, requerida pelo deputado Mano Changes e aprovada pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Câmara, servirá para que se estabeleça um diálogo no qual todos possam dar opiniões e ouvir respostas.

Leia mais notícias sobre o Porto Seco aqui

4 comentários:

Antonio Carlos do IAPI disse...

Pô é brincadeira, esse papo de Audiência Publica sobre a matéria(Porto Seco). Se as autoridades desejassem realmente construir as Arquibancads e etc. já teriam feito, isso é mais um lance Político. Quem quer fazer não precisa de Audiências Publicas ou algo parecido para fazer a obra. Estão nos tirando para criança que acredita em Papai Noel ou Cegonha. Certo?

Fabinho disse...

Ótima ideia João!!!

Anônimo disse...

olha... concordo com o q foi dito... nada acontecerá, mas enfim... para mim isto é mais um estratégia deste Mano Changes para ganhar votos nas próximas eleições.... enfim...não acredito que de um resultado positivo... com relação a voltar o carnaval para o centro.... se já tiraram do centro para esconder este tipo de manifestação achas que irão voltar atrás... irão contra os que não gostam de carnaval e que moram nas proximidades... por favor isto sim é sonhar ... Porto Alegre não tem como cultura o carnaval isto é considerado para gente pobre, negros....
Joao Loretto

Anônimo disse...

E no ano de 2014 os desfiles acontecerão no Porto Seco com o tradicional e cômico monta e desmonta e nada sairá da velha e triste rotina/realidade desse nosso Carnaval pobre e sem perspectiva de mudança nenhuma. Renan Farias.